Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Acontece Poema sem encomenda

Poema sem encomenda

Uma homenagem em versos

Poema sem encomenda

 
Pudera
Ser eu relicário vazio
E seriam cem anos
Palavra em louvor
Quisera
Ser tu uma mão sempre posta
E serias altar
Do sentir mais divino
Sou carne és carne
Anseios e mundos
Por isso
Não louvo
E tu não te prostras
Sorvemos o dia
Bebemos a noite
Em celebração
Sentimos calamos
Ardemos
E só
 
Ações do documento
« Setembro 2017 »
Setembro
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930