Você está aqui: Página Inicial Verso e prosa Poesia Para quando nada houver

Para quando nada houver

PARA QUANDO NADA HOUVER

 

Quando não houver

Vontade de cantar

Cantarei

Como um ladrão

Furtiva e com mistério

Até que o dia

Reclame da noite

O silêncio

 

Quando não houver

Notas

Cantarei sem voz

Cantarei sem som

Para não despertar

Outras dores

 

Quando não houver

Um só cantando comigo,

Cantarei

Com a boca aberta,

Com os olhos fechados,

Com cada dedo,

Com a alma

E terei companhia

Para cantar

 

Para quando não houver

Canção, enfim,

Então eu calarei

E olharei as estrelas

 

Ações do documento
« Julho 2019 »
Julho
DoSeTeQuQuSeSa
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031