Você está aqui: Página Inicial Verso e prosa Poesia Ouvidor

Ouvidor

OUVIDOR

Papel pálido, cálido fantasma
Dócil e insensível celulose
Meu único e possível ouvidor
Rasgo-te a pele em sulcos brandos
De pranto de grito e dor
Sem culto nome ou endereço a destinar

Ações do documento
« Novembro 2019 »
Novembro
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930