Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Verso e prosa Poesia Agenda de sentimentos

Agenda de sentimentos

AGENDA DE SENTIMENTOS

 

Hoje é dia de agendar mil planos:

às vinte horas não falo

às vinte e duas, não escuto

à meia-noite, penso que é

melhor sonhar

 

Viro a página

amanhã logo cedo anotarei os sonhos

sei que neles serei eu patética

e alguns dos muitos personagens

                        da minha solidão

 

Depois do almoço, coração faminto

sublinharei demandas em grosso

sem pautas e sem qualquer pausa

para a alegria e para o amor

                        gozo em varejo

 

Para a semana, reservo

um banco de carências sutis

nesta agenda-pergaminho inútil

só números, tarefas, rabiscos

                        penso em você... cadê?

 

Não está aqui, não é comigo

guardo agendas, olhos, sonhos

pois não sei quando, nem se, nem como

haverá música e talvez dança

                        que me enlace a alma.

 

Ações do documento
« Dezembro 2017 »
Dezembro
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31